Seja Bem vindo a minha página

ABANDONE DE VEZ SUAS PONTUAÇÕES E RENDA-SE COM TODA SUA PECAMINOSIDADE AO DEUS QUE NÃO LEVA EM CONTA NEM OS PONTOS , NEM AQUELE QUE OS MARCA, MAS VÊ EM VOCÊ , SOMENTE UM FILHO REMIDO POR CRISTO- Thomas Merton

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

GALERIA DOS MEUS AMIGOS

Esses são meus pastores Kennedy Fábio e Néia. Ainda não tinhamos tido grande proximidade apesar de nos conhecermos há muito tempo . Mas a Biblia diz que na angustia é que nasce o irmão.Pv. 17.17. Em tempo de grandes angustias e dores eles me deram os ombros , estenderam as mãos. Hoje caminhamos juntos. Agradeço a Deus por me colocar diante deles para que nesse tempo fosse restaurado , e abençoado. Venha conhece-los . A igreja Batista Reviver se reune a R. Pitágoras 150 Retiro Volta Redonda.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

MODISMOS- Entrevista com Pr. Paulo Romeiro

RF - Quais foram os principais modismos teológicos dos últimos tempos que causaram maiores estragos ao povo de Deus no Brasil? PR - A Teologia da Prosperidade é um, depois outras doutrinas que foram aparecendo como a Quebra de Maldição Hereditária, o G-12 e as distorções na área de batalha espiritual, porque a ênfase passa a ser nos demônios, em espíritos territoriais. São várias as distorções na área de batalha espiritual. Vimos também os abusos na área dos milagres. E como combater isso? Só existe um meio: com a Bíblia. É preciso voltar aos fundamentos, ao básico, à Palavra de Deus. RF - Recentemente entrevistamos o professor James Packer, que nos disse que a Teologia da Prosperidade já não tem força nos EUA como antes. O senhor acredita que a Teologia da Prosperidade ainda terá muito fôlego no Brasil e na América Latina? PR - Ela terá por causa da tirania do mercado. Ela precisa de dinheiro para sobreviver e as igrejas que pregam a Teologia da Prosperidade conseguem arregimentar a multidão. Essa doutrina prega o que as pessoas querem ouvir. Ela oferece uma ajuda imediata para problemas imediatos. “Você, que não consegue casar, vem aqui e vou lhe arranjar um parceiro”. Ou “Você, que não consegue prosperar, faz a corrente aqui e vai prosperar”. RF - Quem é o culpado pela ênfase nas soluções imediatas para os problemas? PR - Esse é o grande problema. Muitas igrejas não pregam mais a Salvação. Elas pregam a solução de problemas. Mudaram o foco. Elas não têm, por exemplo, um trabalho a médio e longo prazo com os seus membros, porque aí precisam falar de vida eterna. Você já viu, por exemplo, essas igrejas falarem sobre Céu, Santificação e Volta de Cristo? Tem pregador que nem quer que Jesus volte, porque ele está tão bem na vida hoje que a Volta de Cristo irá estragar os planos dele. RF - O senhor tem falado ultimamente que tem aumentado no Brasil o número de crentes desiludidos e frustrados com a fé cristã por terem acreditado na Teologia da Prosperidade. Como tratar os crentes nessa situação? PR - Os pesquisadores e sociólogos chamam isso de “trânsito religioso”. Há uma igreja em trânsito hoje. São milhares e milhares de crentes, talvez milhões, que não conseguem mais parar em igreja nenhuma. Eles transitam. Qual a igreja que oferece a melhor proposta ou o melhor entretenimento? Qual a igreja que vai oferecer o melhor show daquele fim de semana? Converti-me ao Evangelho em 1971 e, naquela época, nunca esperava que um dia algumas denominações chamassem um culto evangélico de show. Agora tudo é show. Há igrejas que só funcionam como shows. É a forma de prender a multidão. “Olha, hoje à noite tem fulano de tal, amanhã tem beltrano e depois aquele outro”, e não pára. Porque, se parar, o povo vai embora. RF - E como tratar um crente assim? PR - É preciso ensino da Palavra, porque as pessoas que saem dessas igrejas chegam cheias de ensinos distorcidos. Elas chegam falando, por exemplo: “Fulano foi ungido pastor”. Mas na Bíblia não existe unção para pastor. Na Bíblia as pessoas eram ordenadas ao ministério por imposição de mãos, e não ungidas, e a unção não é privilégio de um grupo. Eles vêm cheios desses cacoetes “Eu declaro”, “Eu reivindico”, “Eu não aceito”, “Eu determino”, “Eu decreto”, chegam com distorções doutrinárias. Aí você tem que ensinar à pessoa que o fato de ela estar em crise não quer dizer que é amaldiçoada. Nunca vi isso. Essa coisa de determinar tudo é falta de ensino. Terão também que repensar a questão do sofrimento, que faz parte da Teologia. Muitos pensam que não existe sofrimento para o crente. O crente não pode adoecer, sofrer, ter dívidas etc. Às vezes fico pensando: até que ponto a pessoa pode acreditar na aguinha em cima do rádio, na cruz pregada na parede, nos sabonetes ungidos...batismo no Espírito Santo com pó de ouro! Há ainda o tapete ungido, a campanha para os adeptos ganharem na loteria etc. O ser humano tem a habilidade de crer em qualquer coisa. O discipulado é também muito importante. Esses crentes passam a viver uma crise de conversão. As igrejas por onde passaram são fortes na sua ação evangelizadora, atraem o povo, mas são fracas na sua ação discipuladora. Elas não conseguem mais discipular. Porque, para discipular, gasta-se tempo, envolvimento, e isso não existe mais. Além disso, muitos pregadores de hoje vivem no avião, falam com as pessoas da tevê, não têm mais relacionamentos, a não ser com empresários. Precisamos ajudar as pessoas a crescerem para que possam ajudar outras depois. Uma coisa muito importante ainda é o acolhimento. É preciso acolher essas pessoas, não olhá-las com suspeitas, porque, na verdade, elas já se decepcionaram onde estiveram. RF - O Movimento Pentecostal foi, sem dúvida, um dos últimos avivamentos que a igreja experimentou nos últimos séculos, afetando o crescimento e a História da Igreja no mundo. No final do século 20, uma versão diferente desse movimento surgiu, com modismos sem base bíblica. Deixando de lado esses desvios, quais os benefícios do Movimento Pentecostal para a Igreja, especialmente no Brasil? PR - A grande contribuição do Movimento Pentecostal foi a evangelização. Ele é o maior movimento evangélico do mundo. Não tem maior. Mas não foi só a AD, outras igrejas também enfatizavam a evangelização. Hoje, porém, infelizmente, muitas igrejas estão substituindo a evangelização pela competição, pelo proselitismo. Tem muito mais crente mudando de igreja do que pecador aceitando a Cristo. Há igrejas que crescem hoje por competição e não pela evangelização, e com isso aí o Reino de Deus não cresce. Só se muda o peixe do aquário. RF - O que é preciso para se fazer apologética cristã saudável? PR - Principalmente equilíbrio. Há pessoas que são apologistas, mas exageradas, sensacionalistas. É preciso amor. Vejo muitos apologistas hostis, atacando as pessoas. Não gosto nem mais de usar o termo seita ou heresia. Acho muito pejorativo. Hoje falo de fenômeno religioso ou movimentos religiosos. A apologética precisa aprender a construir pontes e não levantar muros. Se ela já chega atirando, o pessoal corre. Os apologistas precisam aprender a dialogar. Não precisa ser hostil. A Bíblia diz: “Falai a verdade com amor”. Além disso, a informação a ser transmitida deve ser apurada. Entrevista cedida a Revista "Resposta Fiel", ano 5, nº 17, p. 10-12

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

PERGUNTAR PRA QUE?

Como você esta? Você esta bem ? Esta feliz? Essas e outras perguntas me soam aos ouvidos um tanto estranhas dependendo da fonte que surge. Vou explicar , ou tentar explicar . Alguns perguntam por que querem ter sustentação de suas “doutrinas” de que não há oportunidades ou nova chance para pecadores, de que os que assim agem devem ter em mãos um passaporte assinado pelo todo poderoso com destino ao inferno e que por mais que façam ainda vivos nessa terra não será aceito por Deus. Pois bem ...esses hipócritas religiosos pregam e dizem que querem se parecer a Cristo, mas não conversam com prostitutas como Cristo , não permitem como Cristo permitiu que participem da ceia os Judas traidores e nem tão pouco os Pedros negadores ,como Cristo que lavou os pés dos discípulos esses imitadores nem ver pés sujos querem, e também não querem ter uma vida , um cotidiano de necessidades como Cristo que possuia , somente uma cruz e uma coroa de espinhos . Há outros também que pregam um novo encontro com Deus , uma vida santificada, um crescimento estrondoso do reino ,( reino de quem ?) vivem numa busca desenfreada de novos discípulos , mas que não suportam quando alguém ferido em suas fileiras caminhem ou participem de seus cultos para que não estraguem seus projetos de mega igreja. E consequentemente não façam descrescer seus ganhos na bolsa de valores “espirituais”. Eu estou bem sim , por que nem tudo esta perdido , ainda existem aqueles pequeninos que não fazem propagandas de seus métodos de evangelismo ou comunhão , mas que sabem amar, sabem curar feridos, sabem dizer como Cristo disse : Vai e não pequeis mais. Fazem como o bom samaritano alem de curar as feridas ainda paga a hospedaria. Não atira pedras , não se julgam “santinhos”. Nem tudo esta perdido por que ainda permanecem na comunhão e na doutrina dos apóstolos alguns que não vivem de ondas ou modismos “doutrinários” mas que exercem o papel de igreja restauradora , curativa, que ama e acredita que pecadores podem ser perdoados . Os hipócritas religiosos fazem perguntas e perguntas , inclusive a que mais esta na moda em minhas paradas de sucesso : Você sumiu? Como resposta também criei uma que esta em alta : Não sumi, apenas não sou procurado.

Quem sou eu

Minha foto
Volta Redonda, Rio de Janeiro, Brazil
Assunto: Radialista, e atuo como comunicador na rádio 88 fm há 14 anos , atualmente exerço mimha função de locutor na radio boas novas no Rio de Janeiro , uma empresa do mesmo grupo 88 . Tenho tido experiencias tremendas nessa área . obrigado a todos que se interessam em ler meus escritos quer seja por admiração ou por criticas